Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: o que são e seus impactos no Brasil e mundo

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: o que são e seus impactos no Brasil e mundo

Por Carolina Toffoli

A sustentabilidade do planeta e a manutenção da vida tem relação direta com o desenvolvimento social e humano. Investir em gente, em saúde, educação, meio ambiente e segurança é incentivar o crescimento equilibrado do país e do mundo. E neste sentido, a frase “a união faz a força” faz mais sentido do que nunca. Tanto que, em 2015, 193 países membros da Organização das Nações Unidas (ONU) se uniram para assinar a Agenda 2030, um plano de ação para as pessoas, para o planeta e para a prosperidade.

Esta agenda, que visa o desenvolvimento das nações em busca de um mundo melhor e com o compromisso de que ninguém seja deixado para trás, é formada pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que são integrados e indivisíveis, e equilibram as três dimensões do desenvolvimento sustentável: a econômica, a social e a ambiental. 

Cientes disso, o Instituto Algar se dedica há mais de 20 anos a desenvolver o próximo por meio de programas sociais, pautados naquilo que também é a base da Agenda 2030 e dos ODS: dignidade e qualidade de vida para todos os seres humanos do planeta.

Estamos na Década da Ação: faltando menos de 10 anos para 2030 é preciso acelerar as transformações necessárias para direcionar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. 

O que são os ODS?

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável são um apelo global para que ações sejam tomadas com o objetivo de garantir a preservação do planeta e da vida e para que todas as pessoas tenham dignidade e uma boa qualidade de vida.  

Ao total, são 17 objetivos e 169 metas globais que compõem a Agenda 2030. Eles são ambiciosos e interconectados e estimulam um esforço conjunto, entre nações, empresas, instituições e sociedade civil.

Essas metas são focadas em diferentes áreas, como saúde, educação, alimentação, meio ambiente e trabalho. Confira quais são os objetivos:

1. Erradicação da Pobreza: acabar com a pobreza em todas as suas formas e em todos os lugares;

2. Fome Zero e Agricultura Sustentável: erradicar a fome, garantindo segurança alimentar a todos, melhoria da nutrição, e promovendo a agricultura sustentável;

3. Saúde e Bem-Estar: assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos;

4. Educação de Qualidade: assegurar a educação inclusiva e equitativa de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos;

5. Igualdade de Gênero: o objetivo é alcançar a igualdade de gênero e empoderar mulheres e meninas;

6. Água Potável e Saneamento: garantir a disponibilidade de água e saneamento para todos, assim como realizar uma a gestão sustentável do recurso;

7. Energia Acessível e Limpa: assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e com preço acessível à energia;

8. Trabalho Decente e Crescimento Econômico: promover o crescimento econômico sustentável, o emprego e um trabalho decente para todos;

9. Indústria, Inovação e Infraestrutura: construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação;

10. Redução das Desigualdades: reduzir a desigualdade dentro dos países e também entre eles;

11. Cidades e Comunidades Sustentáveis: tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis;

12. Consumo e Produção Responsáveis: assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis.

Os impactos positivos dos ODS 

A pluralidade de áreas que os objetivos englobam, sociedade, meio ambiente, economia e mais, demonstra a influência positiva dessas metas. É um olhar holístico sobre o mundo e a humanidade, buscando melhorar não apenas um setor, mas especialmente entendendo a interdependência de todas as nações num pacto global para a manutenção da vida na Terra.

Os objetivos buscam solucionar problemas que atingem os países de forma geral, não apenas uma região. Por exemplo, segundo o relatório “O Estado de Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo”, mais de 800 milhões de pessoas são afetadas pela fome no mundo. Ou ainda, de acordo com a Unesco, 750 milhões de jovens e adultos no planeta são analfabetos. 

Ou seja, os obstáculos são de todos, e a diretora administrativa do Instituto Algar, Carolina Toffoli, define a importância e os impactos dos ODS de forma simples e assertiva. “É importante destacar que, mesmo que o acordo tenha sido feito entre governos e países, a agenda não se restringe ao poder público: as atitudes de pessoas, empresas ou instituições contam e são extremamente importantes para atingir os propósitos traçados. Os desafios globais são urgentes e o compromisso precisa ser coletivo.” 

ODS em instituições: como podem ser trabalhadas

A diversidade de objetivos garante que diferentes ações possam ser promovidas para que essas metas sejam atendidas. O Instituto Algar, por exemplo, desenvolve iniciativas em algumas frentes em específico, mas qualquer empresa ou instituição pode encontrar uma forma de atuar e assim contribuir efetivamente. Essa pluralidade e conexão de atuações facilita para que todos possam ajudar. 

Carolina Toffoli explica um pouco sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que estão constantemente em pauta no Instituto. “As metas são mundiais e diversos atores da sociedade devem contribuir para que elas sejam atingidas. Nós priorizamos e nos comprometemos com alguns ODSs, como educação de qualidade, erradicação da pobreza, trabalho decente e crescimento econômico. Nossa atuação se soma a outras iniciativas públicas e privadas, para juntos, enfrentarmos as questões apresentadas”, explica ela.

Além da estruturação de ações em busca destes objetivos, outra prática importante para as instituições que visam contribuir para atingir os ODS é revisitar essas iniciativas para analisar se permanecem fazendo sentido e se estão sendo bem desenvolvidas. Importante acrescentar que esta avaliação precisa considerar não apenas os impactos positivos (sejam eles existentes ou potenciais, diretos ou indiretos) mas também os eventuais impactos negativos (da mesma forma, numa perspectiva ampliada de atual/potencial, direto/indireto). Desta forma, realiza-se um entendimento profundo da forma com que as instituições aderem à Agenda 2023 e identifica-se de forma mais estratégica quais ODS são mais impactados. Recentemente, o Instituto Algar fez este processo e analisou os principais ODS que estão sendo trabalhados nos últimos sete anos, como eles estavam rodando, os efeitos, resultados e conexão estratégica com sua atuação. 

Esse “olhar” é fundamental para o sucesso das ações e traz insights interessantes, novas ideias e pontos de atenção podem surgir destas análises e contribuir para futuras ações. 

O objetivo disso? Continuar trabalhando e inovando para atingir estes Objetivos, em busca de um mundo mais humano, igualitário e sustentável.