Notícias


07 Ago

Educação Integral: um caminho para transformar o mundo

O conceito de educação integral é algo muito mais abrangente do que se conhece ou se fala nas grandes mídias. Não é só manter as crianças dentro das escolas por um período maior de tempo, não é aumentar a quantidade de aulas de matemática, física ou química e muito menos uma maneira de passar o tempo enquanto os pais estão trabalhando.

Educação em tempo integral é uma das metas do Plano Nacional de Educação (PNE) e tem como desafio, atingir ao menos 25% dos alunos de toda a educação básica.

Segundo dados do Censo Escolar 2018, divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em 31 de janeiro, as matrículas em tempo integral do ensino médio cresceram em 17,8% de 2017 para 2018. Já na educação infantil e no ensino fundamental, as matrículas caíram.

A Educação Integral já é bastante conhecida e ativa em outros países pelo mundo. Redes educacionais que adotam a metodologia de ensinar mais do que português, ciências, história e geografia, entendem que esses estudos são equivalentes ao contato com arte, cultura, música, filosofia.

O desenvolvimento pessoal, físico, emocional, social e cultural está completamente alinhado com o propósito de construir um senso de coletividade, cidadania e trabalho em equipe entre alunos, professores, gestores, famílias e comunidade.

Esse formato que vem sendo trabalhado cada vez mais no Brasil, tem como caraterísticas o reconhecimento da singularidade das partes envolvidas, sempre valorizando o potencial coletivo de cada uma. Um formato moderno e adequado às necessidades contemporâneas e às demandas do século XXI, tem como foco a formação de sujeitos críticos, autônomos e responsáveis consigo mesmos e com o mundo.

Apesar das barreiras de aceitação que todo novo formato traz dentro do seu processo de implementação, a educação em tempo integral tem obtido grandes e positivos resultados por todos os lugares onde vem sendo instituída.

Uma mudança que é reflexo da transformação da rotina das pessoas e, mais do que isso, uma resposta para a necessidade de se ter novas gerações mais completas e sensatas, com consciência política, cultural, ambiental e acadêmica.

O Talentos de Futuro, que visa capacitar jovens para ingressarem no mercado de trabalho, foi implementado por instituições em Fortaleza, e faz parte da metodologia de educação integral desses lugares, somando forças e ajudando a preparar ainda melhor aqueles que participam desses parceiros. O programa do Instituto Algar foi realizado por OSCs em escolas públicas parceiras, como uma das atividades de Educação Integral propostas por elas.

O Instituto Piamarta, Instituto Povo do Mar e Associação Voar, comprovam na prática como a educação integral é capaz de mudar a vida dos jovens por meio do ensino. Juntos somam mais de 100 atendidos que vivem a educação integral de forma prática e eficiente.

Conheça mais sobre o Talentos de Futuro, clique aqui.



Comentários